DISCOGRAFIA

06. AMOR DE UMA NOITE

(Letra de Jorge Fernando e Música de Carlos Viana)

 

Meu amor duma noite
Que poderás fazer de mim agora
Se o meu pecado é açoite
A açoitar-me noite fora
Amor meu de quem sou eu agora

 

Meu amor que sublimado
É este amor que é feito por amor
Perfeito e emancipado
Quando alcançamos a dor
Dispersa no mar de quem faz amor

 

Ressuscito nos teus braços
Se me dizes foi tão bom
Alimenta-me o desejo
Meu amor como é bom
Não há tempo nem há espaço
Quando a dois tudo é bom
E até mesmo o próprio eu
Não existe, quando é bom

 

Meu amor realizado
Nascida flor entre dois seres aflitos
Pedaços despedaçados
Que resolvemos convictos

 

Senhora
Bendita mãe dos aflitos
Ressuscito nos teus braços
Se me dizes foi tão bom
Alimenta-me o desejo
Meu amor como é bom
Não há tempo nem há espaço
Quando a dois tudo é bom
E até mesmo o próprio eu
Não existe, quando é bom


[x]