DISCOGRAFIA

14. VELHO ANJO

(Letra de Jorge Fernando e Música de Tim Ries)

 

Entre as plumas de um velho anjo
Roça a sombra na asa ferida
A inocência das mãos no peito
E o beijo salva-me a vida

 

Entre os astros d’um céu azul
O cristal de uma voz esquecida
Descuidados os pés virados ao sul
Salva-me a vida

 

Não há luz que ilumine
A noite intensa
Da ausência
Em mim suspensa
Que a existência
Não flui
Entre os dedos
Que os meus segredos
São os temores
Da minha alma assustada
Que procura
Dar-se ao desejo suspenso
Em ti


[x]