DISCOGRAFIA

02. AMOR AFOITO

(Letra de Nuno Figueiredo e Música de Jorge Benvinda)


Dou-te o meu amor,
Se mo souberes pedir, tonto.
Não me venhas com truques, pára,
Já te conheço bem demais.


Dou-te o meu amor
Sem qualquer condição, por ora,
Mas terás que provar que vales
Mais que o que já mostraste ser.


Se me souberes cuidar,
Já sei teu destino,
Li ontem a sina,
A sorte nos rirá, amor.
Se quiseres arriscar
Não temas a vida,
Amor, este fogo
Não devemos temer.


Dou-te o meu amor
Em troca desse olhar doce.
Não resisto e tu tão bem sabes,
Tenho raiva de assim ser.


Tudo em mim amor
É teu, podes tocar, não mordo.
Sabes bem que não minto, tonto,
Meu mal é ter verdade a mais.


Se me souberes cuidar,
Já sei teu destino,
Li ontem a sina,
A sorte nos rirá, amor.
Se quiseres arriscar
Não temas a vida,
Amor, este fogo
Não devemos temer.


[x]